terça-feira, novembro 22, 2005

CALOU POR QUÊ?

O caso da Coca-Cola, que no laudo expedido pelo Instituto Nacional de Criminalística foi acusada de utilizar derivados da folha de coca na composição do refrigerante mais consumido no planeta, certamente causa estranheza, mesmo que a empresa negue a acusação, o que é absolutamente normal. Até porque, ninguém seria louco de admitir a virulência de tão d’oura cornucópia. Como o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, tem se dedicado ao serviço sujo de defender o enlameado PT das acusações de corrupção, utilizando para tal o expediente de sentar sobre processos, documentos e convocações, o imbróglio da Coca-Cola não mereceu nenhum comentário do titular da pasta da Justiça, que, por sinal, está totalmente abandonada. E se dentro de alguns dias Thomaz Bastos não se pronunciar sobre o assunto, é porque algo de muito estranho existe nos bastidores da Justiça.

Fonte: UCHO

1 Comments:

Blogger marcelo do amaral said...

olá. sou estudante de jornalismo e temos na universidade um site onde podemos publicar qualquer reportagem.
sou leitor diário do seu blog, já fiz contato outra vez, dizendo que eu era editor de uma revista e queria entrevistar você. não quero fazer espetáculo com seus motivos. apenas divulgar as verdades que você tem para apresentar. sou estudante, tenho tantos motivos quanto você para divulgar isso. não por status e/ou reconhecimento. acredito no que penso, há mais de um ano não entra nenhum produto da coca cola passa pela minha garganta. acesse meu blog e veja as matérias que escrevo e tera uma noção.
o site ao qual me refiro é o www.portal3.com.br, da Unisinos(Universidade do Vale do Rio dos Sinos), em São Leopoldo/RS. EU aguardo seu contato. meu email: marceloamaralbr@yahoo.com.br. ou msn: amaralepah@hotmail.com
pense bem no caso e visualize uma oportunidade do caso ser divulgado. O portal 3 tem 8 acessos mensais. Não é comparado ao do Estadão ou Folha, mas podemos fazer barulho através desse meio.
abraço,
marcelo do amaral

3:25 AM  

Postar um comentário

<< Home