segunda-feira, outubro 17, 2005

Demitidos planejam ocupar fábrica da Coca-Cola

Ex-funcionários da Coca-Cola na Venezuela estariam planejando a ocupação de uma unidade da empresa naquele país, alegando que não receberam devidamente as verbas rescisórias.
Segundo um representante dos ex-funcionários, cerca de 4 mil deles devem discutir a proposta de ocupação numa assembléia no próximo dia 29. A Coca-Cola teria feito um "truque para não pagar a milhares de trabalhadores o que lhes é devido", disse o porta-voz, que é deputado no Estado de Carabobo.
A ocupação, segundo a agência oficial de notícias da Venezuela, ocorreria na capital de Carabobo, Valencia. O deputado fez um apelo para que enviados da Coca compareçam à assembléia e negociem uma solução.
Representantes da Coca-Cola não foram localizados para responder às acusações. A empresa tem quatro engarrafadoras e 34 centros de distribuição na Venezuela.
As relações entre a empresa multinacional de bebidas e o governo da Venezuela - responsável pela difusão das declarações sobre a eventual ocupação - são muito tensas.
A Guarda nacional, leal ao presidente Hugo Chávez, chegou a ocupar um centro de distribuição da Coca durante o locaute (greve patronal) do final de 2003.
A empresa também foi alvo de multas e de fechamentos temporários impostos pelo fisco venezuelano, sob a acusação de sonegar impostos.

Fonte : 17 de 0utubro de 2005, INVERTIA