sexta-feira, junho 17, 2005

Lá Como Aqui

Nos Estados Unidos, lobistas da Coca-Cola ganham a "guerra" detonada por pais de alunos e grandes organizações de saúde contra a venda do refrigernte com o mesmo nome em instituições educacionais. Autoridades empresariais e governamentais alegam que as instuições não têm condições de sobreviver qualitativamente sem os incentivos oferecidos pela Coca , que, pela exclusividade nas vendas, oferece 1MD anuais para cada escola.

Leia mais sobre o assunto aqui e aqui

No Brasil, Governos saíram na frente com Programas de Alimentação Saudável nas escolas, antes de uma possível cartelização do setor. Mas, por outro lado, alguns outros setores da sociedade, liderados pela mídia, não obtêm sucesso quando se trata de expor à população a conduta irregular da companhia. A dependência dos recursos liberados por lobistas é muito grande