domingo, março 13, 2005

14 anos de revolução

Que tal lembrar ao Procon que a Coca-Cola ainda não atualizou o rótulo de especificação dos ingredientes de sua bebida mais famosa.....?

Nesta sexta-feira, dia 11, o Código de Defesa do Consumidor completa 14 anos de vigência.
Considerado como o conjunto de leis das mais modernas do mundo, tem atraído autoridades internacionais - como a oficial alemã que esteve no Brasil no ano passado para aprender mais a respeito. Ralph Nader e Nina Ribeiro, precursores da consciência de consumo, utilizaram boas sementes, cada um a seu jeito.

No site da instituição do Procon DF podemos consultar a lista das empresas que não respeitam o Código.
Em Brasília, pelo número 151 (antigo 1512) podemos dirimir dúvidas sobre o que estiver incluso na relação fornecedor/consumidor, assim como acionar fiscais para que compareçam "in loco" e flagrem a quebra do Código.
O Procon DF tem um alto índice de resolução - em torno de 95%, conforme declaração de seu Vice Presidente à Globonews, Augusto Cesar Sampaio.
Já está sendo pensado um sistema nacional de defesa do consumidor que remeteria aos Procons locais informações sobre fornecedores, serviços e produtos.

O CDC - Código de Defesa do Consumidor revolucionou o Direito fortalecendo o consumidor no equilíbrio com o fornecedor.
Dizem que a Democracia é o Império do Consumidor, do Contribuinte e do Eleitor.
Antes de fazermos uso "da faca e do queijo na mão", temos que nos certificar que essa faca seja adquirida por um preço justo, tenha um bom fio, da mesma forma que o queijo seja da melhor qualidade e ao cortá-lo teremos o melhor custo/benefício.


Mãos à obra:
Se vc conhece algum fornecedor, pessoa física ou jurídica, que não cumpra o Código, denuncie ao Procon de sua localidade.

S. Braaten
[Estrela do Norte Newsletter; Coluna do Consumidor; 11/03/2005]