terça-feira, março 29, 2005

SunTrust, o banco da Coca-Cola...


Posted by Hello

quinta-feira, março 24, 2005

Ele não levou fé.....

Polícia Federal tira o gás da Cocacola

Brian Smith, presidente da Coca-Cola no Brasil, está de malas prontas. Sua saída deve ser anunciada nos próximos dias, assim que seu substituto for escolhido. A direção da Coca, em Atlanta, acerta os ponteiros com um executivo europeu, presidente no Brasil de uma gigante de alimentos. Quem tirou o gás de Smith, foram os delegados da Polícia Federal.
Em fins de 2004, a PF apreendeu os computadores da Kroll, e descobriu que o maior cliente da multinacional de investigação era a Coca-Cola, com contrato de R$ 250.000,00 mensais para monitorar os concorrentes.
Para Atlanta, Smith feriu uma lei americana, o Foreign Corrupt Pratices Act, que proíbe espionagem no exterior.

Por Hugo Studart, Isto É Dinheiro 16/03/2005

Sinal vermelho....

Nova York, 24 de Março de 2005 - A Coca-Cola anunciou ontem que fez mudanças em suas divisões de marketing e propaganda, ligando as áreas a um único executivo, para combater as fracas vendas. Mary Minnick, presidente da companhia na Ásia pelos últimos quatro anos, será a responsável pela nova unidade, que enfoca marketing, inovação e crescimento estratégico.
Maior fabricante mundial de refrigerantes, a empresa informou que planeja também uma reestruturação de seus negócios na Europa, Eurásia, Ásia e Oriente Médio. Como parte das mudanças, Sandy Allan, presidente da companhia na Europa, Eurásia e Oriente Médio desde 2001, irá se aposentar.
Essa alteração representa a primeira grande mudança feita pelo presidente-executivo e do Conselho de Administração, Neville Isdell, desde que entrou na empresa, em junho de 2004. A companhia informou que outras mudanças devem ser efetivadas a partir maio.A empresa pretende aumentar as vendas de refrigerantes na América do Norte e em outros mercados afetados pela reação do consumidor aos refrigerantes tradicionais e a produtos com muito açúcar e calorias. A queda de mercado da Coca-Cola foi de 0,9 ponto, para 43,1% nos Estados Unidos em 2004, mostra pesquisa do jornal Beverage Digest/Maxwell. O volume de refrigerantes cresceu 1% em 2004, liderado pelos tipos diet e energéticos.

(Gazeta Mercantil/Caderno A - Pág. 8)(Reuters)

quinta-feira, março 17, 2005

Se não resolvem aqui...

VÍTIMA DE ESPIONAGEM, DOLLY PROCESSA COCA-COLA NA MATRIZ, NOS EUA

Multinacional americana contratou Kroll para monitorar concorrente nacional. Prossegue investigação da PF que descobriu que ministros e parlamentares também foram alvos de
escuta ilegal neste caso.

SÃO PAULO, 17 DE MARÇOA Dolly Refrigerantes anuncia que está pronto o processo e deverá ingressar nos próximos dias na corte dos Estados Unidos, com ampla ação contra a Coca-Cola, acusando a multinacional sediada em Atlanta de espionagem, e de ter contratado a outra multinacional americana Kroll Associates para isso. Para Laerte Codonho, presidente da Dolly, e que há um ano e meio vem acusando a Coca-Cola em todas as instâncias administrativas e judiciais do país, essa ação nos Estados Unidos deverá ter trâmite e julgamento mais rápido. “Há uma legislação americana precisa que condena e proíbe espionagem, além de regular a ação dos excutivos em solo estrangeiro”, informa, referindo-se à Foreign Corrupt Pratices Act (Lei norte americana antipráticas corruptas no exterior).O assunto foi noticiado hoje com destaque por O Estado de S. Paulo, em seu Caderno Economia.Desde agosto de 2003, com base em ampla documentação, a Dolly acusa a Coca-Cola de concorrência desleal, abuso do poder econômico e práticas criminosas, na execução de um plano para destruí-la e tirá-la dos maiores mercados nacionais, São Paulo e Rio, onde atua com o seu principal produto, o Guaraná Dolly. O caso vem se desenrolando com uma série de revelações públicas e que, surpreendentemente, continuam ignoradas pelo governo brasileiro e outras autoridades. Entre elas, a prática pela multinacional de elisão e sonegação fiscal, além de venda à população de um produto jamais analisado, embora sob forte suspeita de conter derivados de folhas de coca em sua composição (extrato vegetal ou mercadoria número 5), o que é terminantemente proibido pela legislação brasileira.

KROLL: AÇÕES ILEGAIS E ESPIONAGEM DE AUTORIDADES E PARLAMENTARES
Fontes da Polícia Federal, que continuam empreendendo rigorosas investigações sobre as atividades ilegais da Kroll no Brasil, como no caso envolvendo a Brasil Telecom e o Banco Opportunity, informam que quando descobertos seus métodos em 2004, na Operação Chacal, era a Dolly Refrigerantes a maior investigada em curso. O contrato - R$ 250 mil mensais, mais despesas – feito pela Coca-Cola e que teria sido assinado por seu atual presidente no Brasil, o americano Brian Smith, previa o uso de todas as formas ilegais de “monitoramento”, eufemismo que utilizam para descrever a atividade de espionagem que executam: escutas ilegais, grampos em correspondências, acompanhamento 24 hs e perseguição, entre outros. Parlamentares e autoridades federais, incluindo ministros, também teriam sido visados nesse caso, que é particularmente ainda mais grave.

BRIAN SMITH, LOBISTAS, ASSESSORES: BYE BYE BRAZIL?
Nos últimos dias o mercado vem comentando abertamente a saída eminente do atual presidente da Coca-Cola no Brasil, Brian Smith, e a demissão de vários membros da diretoria da multinacional no país. Vários headhunters apontam para a provável substituição do executivo ainda neste semestre, e vem realizando entrevistas com uma série de candidatos ao cargo. Um dos principais motivos seria o total descontentamento há tempos da matriz com os procedimentos adotados na condução do caso Dolly por Brian, e capitaneados pelos seus lobistas de Brasília, como Jack Correa, e, ainda, pelo ex-presidente, o argentino Jorge Giganti (representantes de Atlanta têm vindo seguida e secretamente ao Brasil para tratar do assunto e conhecer candidatos, e tentando contornar a temível análise do produto, já em mãos do Ministério da Justiça para ser feita). Para recordar, Jorge Dante Giganti é um dos principais acusados por toda a tramóia desleal de concorrência (a Secretaria de Direito Econômico, SDE, já aceitou e investiga as denúncias), e já foi ex-presidente da Coca-Cola na Argentina, Brasil e México, além de presidir a engarrafadora Spal (a maior da América Latina) antes de ser vendida numa estranha operação contábil para a mexicana Femsa. O nome de Giganti aparece ainda nas investigações de espionagem contra a Pepsi-Cola, entre outras acusações. Há meses Giganti “retomou” o poder na multinacional, atuando como “eminência parda” nas decisões que lhe interessam.A demissão de Brian já foi noticiada esta semana em nota publicada pela Revista Dinheiro.

Informações:Marli Gonçalves – jornalista - Mtb 12.037marligo@uol.com.br

Bobalhões, covardes e incompetentes...

Em novembro do ano passado, pela primeira vez foi detectada ação específica para boicotar o nosso blog. Nas semanas seguintes, o PC foi invadido, o IP "sequestrado", uma sequência de virus invadiu repetidamente nosso sistema.
Paralelo a isso, conversas telefônicas confidenciais vazaram, com indícios evidentes de "grampos". Optamos por ir resolvendo os problemas de forma técnica. Ainda que seja desagradavel ter sua correspondência pessoal monitorada, entendemos que o blog em si, não tem nada a esconder. É público e transparente nos seus objetivos, e o fato de estar sendo boicotado é mais um sinal evidente que esta atingindo esses objetivos e incomodando interesses escusos.

Não nos interessa investigar a origem desses atos, apesar de opiniões favoraveis a idéia. O blog vai continuar, o site vem aí, e a luta tem uma dimensão muito maior do que a mentalidade de alguns bobalhões, covardes e incompetentes.

Vamos continuar informando, denunciando e esclarecendo os fatos, pelo menos enquanto a grande mídia, escrava das verbas publicitarias, omitir-se de faze-lo.


quarta-feira, março 16, 2005

Sem folha de coca....

A Pepsi anunciou nesta terça-feira que seu novo refrigerante light, chamado Pepsi One, substituirá a Pepsi-Cola normal, mais calórica, como principal produto da empresa.
"A partir de agora, o refrigerante de baixas calorias será nosso carro-chefe", afirmou o diretor de marketing da Pepsi dos EUA, Dave Burwick, em entrevista publicada nesta terça-feira no jornal norte-americano Wall Street Journal.
O produto light, de cerca de uma caloria por lata (355 ml) será anunciado como "unificador" dos públicos de refrigerantes normais e dietéticos. O setor de baixa calorias terá sua verba de publicidade dobrada, enquanto o produto tradicional perderá boa parte de seu orçamento.
Segundo a Pepsi, testes de mercado mostram que os consumidores aprovaram o novo sabor da One, adoçada com Splenda. "É possível vender o novo produto para todos os públicos, incluindo crianças, adolescentes e adultos de qualquer idade", afirmou Burwick.
Apesar da "unificação" dos públicos, o refrigerante tradicional não vai desaparecer. Nos EUA, a Pepsi-Cola será vendida agora para nichos de mercado, como o público latino, afro-americano e fãs de esportes radicais.
De acordo com a reportagem do Wall Street Journal, a Coca-Cola também planeja aumentar seus esforços no "front" de baixas calorias, mas sem deixar de lado o produto tradicional.
A AmBev, responsável pela distribuição dos refrigerantes da Pepsi no Brasil, não divulgou se o produto será comercializado no país

Previsível...

Falha e tarda.
Ex-funcionário da Coca-Cola, José Carlos Figueiredo vive pesadelo kafkiano: o processo RO 1231-99 desapareceu em 2001, após ganhar a causa contra a empresa, em 2000. Em 2003, o TRT prometeu responder.

C. Humberto, 14mar05

domingo, março 13, 2005

14 anos de revolução

Que tal lembrar ao Procon que a Coca-Cola ainda não atualizou o rótulo de especificação dos ingredientes de sua bebida mais famosa.....?

Nesta sexta-feira, dia 11, o Código de Defesa do Consumidor completa 14 anos de vigência.
Considerado como o conjunto de leis das mais modernas do mundo, tem atraído autoridades internacionais - como a oficial alemã que esteve no Brasil no ano passado para aprender mais a respeito. Ralph Nader e Nina Ribeiro, precursores da consciência de consumo, utilizaram boas sementes, cada um a seu jeito.

No site da instituição do Procon DF podemos consultar a lista das empresas que não respeitam o Código.
Em Brasília, pelo número 151 (antigo 1512) podemos dirimir dúvidas sobre o que estiver incluso na relação fornecedor/consumidor, assim como acionar fiscais para que compareçam "in loco" e flagrem a quebra do Código.
O Procon DF tem um alto índice de resolução - em torno de 95%, conforme declaração de seu Vice Presidente à Globonews, Augusto Cesar Sampaio.
Já está sendo pensado um sistema nacional de defesa do consumidor que remeteria aos Procons locais informações sobre fornecedores, serviços e produtos.

O CDC - Código de Defesa do Consumidor revolucionou o Direito fortalecendo o consumidor no equilíbrio com o fornecedor.
Dizem que a Democracia é o Império do Consumidor, do Contribuinte e do Eleitor.
Antes de fazermos uso "da faca e do queijo na mão", temos que nos certificar que essa faca seja adquirida por um preço justo, tenha um bom fio, da mesma forma que o queijo seja da melhor qualidade e ao cortá-lo teremos o melhor custo/benefício.


Mãos à obra:
Se vc conhece algum fornecedor, pessoa física ou jurídica, que não cumpra o Código, denuncie ao Procon de sua localidade.

S. Braaten
[Estrela do Norte Newsletter; Coluna do Consumidor; 11/03/2005]

sexta-feira, março 11, 2005

Leitura Recomendada

Mas, por motivos que todos nós podemos suspeitar
se encontra fora do mercado.



quarta-feira, março 09, 2005

Os 9 "mandamentos"...

Em 1916, a cocacola teve que se explicar perante a Comissão Federal de Comércio(FTC) sobre as praticas utilizadas contra os concorrentes, ou "imitadores", como os considerava. Era acusada então de praticas empresariais ilegais. Após investigação de agentes federais do Departamento de Justiça, a coca precisou prestar esclarecimentos sobre as seguintes praticas utilizadas.

1- Recusar vender Cocacola a negociantes que ofereciam bebidas de cola de concorrentes.

2-Intimidar clientes de concorrentes com ameaças de ações judiciais.

3-Iniciar maldosamente ações judiciais contra concorrentes.

4-Utilizar descontos, baseados em compras anuais totais, combinados com publicidade excessiva, dessa maneira, segundo se alega, praticamente obrigando revendedores a comprar exclusivamente a sua companhia.

5-Difamar o caráter e o negócio dos concorrentes.

6-Utilizar prêmios na venda de Cocacola, sendo tais prêmios dados apenas a clientes que não vendem outras bebidas de cola.

7-Impedir o fornecimento de chapinhas de garrafa aos concorrentes com ameaçãs de ações judiciais contra fabricantes de chapinhas.

8-Manter um sistema de espionagem para descobrir nomes de clientes e outros segredos comerciais dos concorrentes.

9-Obter o cancelamento de encomendas e o rompimento de contratos firmados por concorrentes.

Isto aconteceu em 1916!!! Mas parece familiar aos dias de hoje, não?

Informações obtidas no livro Por Deus, pela patria e pela Cocacola, de Mark Pendergrast,
Ediouro, 1993, pag.124, capítulo "O Grupo Sinistro".

domingo, março 06, 2005

As Organizações Mais Atuantes Contra A Coca-Cola

.
1- India Resource Center
2- Stop Killer Coke
3- Global Resistance
4- International Labor Rights Fund
5- SINALTRAINAL
6- United Steelworkers Of America
7- Colombia Solidarity Campaign
8- National Allience Of People's Movements
9- Indigenous Environmental Network
10- Polaris Institute

O número de instituições contra a Coca-Cola cresce a cada mes.Calcula-se que, de registradas, já chegue a quase 200, conforme pesquisas recentes.

sexta-feira, março 04, 2005

No Brasil de Fato

Leia online sobre a Coca-Cola
Em entrevista e na matéria de Igor Ojeda.

quinta-feira, março 03, 2005

As 10 Piores

Poluidoras, Sonegadoras, Ditadoras, Criminosas:

Abaixo, segundo a AlterNet, as 10 piores companhias de 2004.

1-Abbott Laboratories
2- AIG
3- Coca-Cola
4-Dow Chemical
5- GlaxoSmithkline
6- Hardees
7- Merck
8- McWane
9- Riggs Bank
10- Wal-Mart

quarta-feira, março 02, 2005

CO-CA-BUM!!!!!

Na costa leste dos Estados Unidos, a mania agora é colocar bombas caseiras em garrafas de coca-cola e plantá-las na porta dos vizinhos. O departamento de polícia do estado da Virgínia está investigando a prática desde o final de semana passado, quando houve dois incidentes num período de quatro horas no condado de Spotsylvania.

Comentaristas especulam se os eventos seriam um "forecast simbólico".

terça-feira, março 01, 2005

Adeus Brian.....

Alguém conhece a Sara Lee???

Entre as mais admiradas, ela caiu para o vigésimo lugar:

Revista Fortune divulga lista das empresas mais admiradas de 2005.
A Coca-Cola continua em queda livre.

Definição...

" A COCACOLA ENCARNA A VERDADEIRA BELEZA DO CAPITALISMO. ELA É UMA ESPÉCIE DE RELIGIÃO SECULAR, SEM ENSINAMENTO MORAL NEM OUTRO MANDAMENTO QUE NÃO SEJA O AUMENTO DO CONSUMO DE SUA BEBIDA "
Mark Pendergrast