segunda-feira, janeiro 31, 2005

O exame do EXTRATO VEGETAL....contagem regressiva.

No programa 100% Brasil deste domingo, o Deputado Renato Cozzollino esclareceu em detalhes o andamento da questão do exame do extrato vegetal, junto aos orgãos do governo.
Os Ministérios envolvidos, Justiça, Agricultura e Saúde tem requerimentos da Camara Federal
questionando alguns fatos e procedimentos em vigor e, solicitando respostas.
No Ministério da Justiça, o Ministro Márcio Thomáz Bastos, em despacho de 8 de dezembro passado, solicitou ao Instituto Nacional de Criminalistica da Policia Federal, a realização do exame. O INC, por sua vez respondeu não estar equipado para a realização de tais exames, devido a sua complexidade, o que poderá ser feito a partir de fevereiro com a chegada de novos equipamentos, já encomendados.
Esta resposta, oficial, derruba por terra a afirmação da cocacola que disse na audiência da Camara dos Deputados que tal exame já teria sido feito em 2000. Na realidade, com essa afirmação a Cocacola quis induzir os Deputados presentes a erro, e conseguiu com alguns, porém temporariamente. O referido exame de 2000, foi na realidade "arranjado", e feito no produto final. Na latinha do produto para ser mais exato. No extrato vegetal, ou mercadoria n.5, tal exame nunca foi feito!
Se existem derivados da folha de coca no extrato vegetal, é ILEGAL NO BRASIL, considerado entorpecente pela lei em vigor, e não pode ser comercializado. Pelo menos até que se mude a Lei.

No Ministério da Agricultura, outras irregularidades do passado em relação ao registro do produto. Irregularidades essas que o Ministério promete apurar em detalhes.
Apesar do Sr. Brian Smith dizer que "o extrato vegetal, é de um vegetal...", e do quimico dizer "que desconhece a composição", o produto cocacola é registrado naquele Ministério como produto "de extratos vegetais aromáticos", e de forma provisória.
A lei aí, também obriga o exame de todas as mercadorias importadas, o que não é feito. Mas o mais interessante e irônico, é o fato da maior empresa de refrigerantes do planeta, não saber o que vende, os orgãos controladores não saberem o que autorizam e, os consumidores não saberem o que bebem. É papel contra papel. Mas agora vai mudar...

No Ministério da Saúde, bem....aí o problema é maior. E fica agravado pelo fato desse Ministério, ter a ANVISA como um de seus orgãos. Eles receberam um questionário com doze perguntas, e responderam apenas a uma, pasmem, que não havia sido feita. Na realidade o envolvimento da Cocacola com esse Ministério é maior do que se imaginava. A pressão por explicações do porque os procedimentos legais não são realizados é cada vez mais intensa. Também aí, a situação irá mudar em breve.

1 Comments:

Blogger openherz said...

Oi, aqui é a Rosa. Continue escrevendo, por favor! Mantenha-no informados sobre o decorrer dos acontecimentos, se possível. Será que o governo Lula vai comprar essa briga? Duvido muito!

11:44 AM  

Postar um comentário

<< Home