sexta-feira, novembro 05, 2004

Quem se habilita a dizer que se identifica com essa marca?
Existe algum cidadão brasileiro que se habilita?

Brasileiros bem informados, independentemente do silêncio da grande mídia, estão acompanhando a situação da Coca-Cola no mundo. É comum entreouvir comentários em ambientes tanto formais quanto informais a respeito da "guerra" Dolly X Coca-Cola, sugerindo torcida pro lado da Dolly. Mesmo aqueles que não bebem refrigerante não conseguem negar a admiração que sentem pela coragem e resistência de Laerte Codonho - proprietário da empresa Dolly.
É vergonhosa e até dantesca a conduta da Coca-Cola mundo afora. A campanha que a Coca leva ao ar e à terra, a partir deste final de semana, objetiva associar a sua imagem ao comprometimento com a responsabilidade social e com o meio ambiente, conforme ampla divulgação na quarta-feira última de sua nova logomarca. Mas como atribuir credibilidade a seus projetos sócio-ambientais (segundo porta-voz da empresa, são quase 150) com tamanhos escândalos envolvendo todos os setores da companhia? Não chega nem a ser tragi-cômico. A situação só remete à tragédia mesmo. Piorando mais ainda, quando se percebe a Coca-Cola de "lanterninha", numa virada de tendências que aconteceu em meados da década de 90, e que agora já vem dando frutos, onde empresas "top" de mercado são aquelas que respeitam e interferem positivamente na qualidade de vida do ser humano.
Em tempos de guerra, a primeira ação a se tomar, é camuflar-se, e isso a Coca já fez, colocando o verde-amarelo brasileiro em sua logomarca. Mas tal feita não quer dizer que a empresa consiga mascarar o que ela vem aprontando neste planeta.
Será que saindo assim tão atrasada, será que com o "bonde" já indo tão longe, a coca ainda....... cola?