terça-feira, novembro 02, 2004

Coincidência......

Deu no Estadão:

Era para ter me matado, diz deputado sobre acidente
Limeira - O deputado federal André Luiz (PMDB-RJ)se recupera do acidente sofrido na Rodovia Anhangüera (SP-330), em Limeira (SP), na tarde de terça-feira. Ele é acusado de ter tentado extorquir R$ 4 milhões de para aliviar a situação do bicheiro Carlinhos Cachoeira na CPI da Loterj, segundo reportagem da revista Veja.
O carro Santana no qual André Luiz viajava, com destino a Brasília, teria sido "fechado" por um caminhão da Coca-Cola, segundo o deputado, e se chocado em um coluna de ferro localizada no canteiro central após ter saído da pista. Além do político, que sofreu ferimentos principalmente na cabeça, ficaram feridos o motorista Marlon Anderson Costa, de 22 anos, e o assessor Paulo Batista dos Santos, de 54.
"Acho estranho uma carreta da Coca-Cola ter me jogado no meio da pista", disse André Luiz que, sem querer tirar conclusões a respeito do acidente, considera uma coincidência o fato de, na Câmara dos Deputados, estar se debruçando sobre as investigações que visam apurar se seria derivado da folha de coca o extrato vegetal que a empresa de bebidas utiliza na elaboração do refrigerante.
"O acidente, da forma como foi, era para ter me matado", disse o deputado, na tarde desta quarta-feira, quando deixava o hotel onde chegou no final da noite de terça-feira, após ter ficado hospitalizado na Santa Casa de Limeira.
Sobre a denúncia referente à tentativa de extorsão de R$ 4 milhões que teria feito indiretamente a Carlinhos Cachoeira, com o objetivo de - em troca - retirar o nome do empresário do relatório final da CPI da Loterj (que apura irregularidades na loteria do Rio de Janeiro durante a gestão de Waldomiro Diniz, ex-assessor da Casa Civil da Presidência), o deputado federal André Luiz disse que aguarda a apresentação das provas por parte de quem o acusou. "Não tenho mais nada a fazer. Só me defender", disse André Luiz.
"Assim que tiver as gravações, meu advogado vai pedir uma perícia para que seja feita uma análise nas fitas". Segundo as denúncias, os R$ 4 milhões seriam divididos entre 40 deputados estaduais do Rio, que impediriam o indiciamento de Cachoeira pela CPI da Loterj. O deputado André Luiz acredita que essas denúncias "foram uma forma que encontraram para tentar desarticular o trabalho brilhante da CPI".

Marcos Moita

Fonte: http://busca.estadao.com.br/agestado/noticias/2004/out/27/114.htm