sexta-feira, outubro 08, 2004

Qual A Importância De Um Nome?

É cada vez menor. À medida que os consumidores rejeitam cada vez mais as grandes marcas.

Os produtos com as melhores e mais conhecidas marcas do mundo, com nomes que potencializaram a economia global durante a última metade de século, incluindo aí a Coca-Cola, a Colgate e a Knorr, estão enfrentando uma acirrada competição na Europa por rivais anônimos e bem mais baratos.

Enquanto os jovens continuam apegados aos nomes das marcas, adultos estão crescentemente substituindo produtos, que podem ser considerados de qualidade inferior a dos líderes de mercado, mas que são muito mais acessíveis ao bolso; disseram analistas de mercado da AFP.

Nenhum nome é sagrado. A cola genérica e os vinhos sem marca, os patês ou mesmo o chocolate, estão todos encontrando mais e mais consumidores.

Multinacionais como a Nestlé, a Coca-Cola e a Colgate-Palmolive chegam à conclusão que até os logos são sujeitos às leis de crescimento, e encolhem em importância, ao passo que a miríade de suas subsidiárias, fazendo comércio sob uma variedade de nomes diferentes, anunciam lucro negativo ou mesmo a previsão de declínio em suas vendas.

Na competição cada vez mais forte, as empresas líderes, desde 1960, têm sido forçadas a lançar novos nomes de marcas a cada ano, pouco mais em conta do que as marcas líderes.

Esta forma de criar valor agregado alcançou seu auge por ora. Consumidores demonstram saturação com o ítem qualidade.

Durante as duas últimas décadas, as cadeias de supermercados na Europa, açambarcaram as vendas das marcas líderes, fornecendo produtos 'idênticos' com a marca da casa; e ainda, vendendo de 30 a 50 por cento mais barato, já que a publicidade e a pesquisa desses produtos são consideravelmente menores.

As marcas têm procurado seguir as tendências através da inovação, mas com muito pouco sucesso. A maioria dos produtos dura menos de um ano, e seus preços desencorajam os compradores, dizem os distribuidores:

"Em 20 anos, os preços das grandes marcas aumentaram demasiadamente em relação às melhorias que elas ofereceram. Exemplo: O arroz que levava 20 minutos para cozinhar, e agora leva somente 10, é maravilhoso. Mas a diferença de 7 minutos para cinco minutos, não faz muita diferença".

Fonte: http://story.news.yahoo.com/news?tmpl=story&cid=1518&ncid=1518&e=7&u=/afp/20041003/bs_afp/retail_sector_brand_041003045625