quinta-feira, outubro 07, 2004

O Marketing Da Responsabilidade Social

A multinacional The Coca-Cola Company responde por um dos maiores índices globais como empresa socialmente responsável. Impossível pesquisar o assunto em noticiários internacionais sem esbarrar com novos engajamentos diários da companhia em causas sociais de relevância. Mas, impossível também para quem pesquisa, é deixar de associar os engajamentos dessas causas aos crimes contra o meio-ambiente, contra os direitos civis dos cidadãos, contra os direitos humanos, e assim por diante.
Exemplo: ao contribuir para o combate à AIDS (como foi anunciado hoje, no lançamento da 4a Coca-Cola Cup nos US), imediatamente fazemos associação ao fato de que, na Nigéria, os funcionários da Coca-cola estão denunciando a falta de um plano médico para os portadodes de HIV que trabalham nas fábricas; ao se engajar à Campanha de Limpesa Às Praias, evento que aconteceu mes passado no Brasil, pensamos na devastação de cidades na Índia, com a destruição do lençol freático pelas engarrafadoras da companhia em várias cidades, levando populações à miséria por falta de água potável; com a contribuição para conter os abusos com escravidão e trabalho infantil nas zonas rurais do Brasil, relacionamos o fato do cultivo e colheita do açucar que adoça o xarope da coca-cola que segue para város países da América Latina: crianças de não mais de 8 anos de idade, são contratadas por empresa terceirizadas, e sem direito a qualquer tipo de garantia, são descontadas em suas diárias, caso se machuquem no trabalho; ao investir no combate à violência em alguns países da América Latina, lembramos da carnificina na Colômbia, causa de boicotes mundiais e processos de várias naturezas; a sua ligação com o Fome Zero remete à Bolívia, cujos nativos foram proibidos de plantar coca, a não ser que seja para a Coca-Cola e não receberam um planejamento adequado de substituição de cultivo, conseqüentemente, estão passando fome........ A lista é quase interminável.

O marketing continua sendo o forte da The Coca-Cola Company, mas os crescentes estudos sobre a burrice das políticas de propaganda rapidamente estão ganhando a mídia, que por conseqüencia, pressionam os políticos no poder, que como resultado, são obrigados a reconhecer que erraram. Seria muito mais fácil, menos caro e menos doloroso, Se a The Coca-Cola Company, encurtasse o caminho, e fizesse logo o que é certo. Começasse a respeitar seu consumidor.