terça-feira, outubro 12, 2004

A Insistência Na "Orfandade" Do Extrato Vegetal

Mais do que já foi investigado por jornalistas, estudado por cientistas e explorado por antropólogos e psicólogos, o fato do extrato vegetal, componente do concentrado da coca-cola, ter sua origem na folha de coca, não deveria causar tanta comoção ao Board da Coca-Cola Divisão Brasil. Ao ponto da empresa insistir em impedir com comportamentos imediatistas e irregulares, que o produto seja examinado oficialmente em laboratório sob a responsabilidade da Polícia Federal.

O grande entrave da Coca-Cola Company é não valorizar seu inventário e contratar capital humano com valor abaixo da demanda de seu ativo, causando impactos sem precedentes nas suas políticas de gerenciamento.

Persistindo nessa atitude, a Coca-Cola está atraindo para a sua atual gestão, todo o foco de indignação e raiva de quem busca uma verdade comprovada neste mar de "marquetagem" e "des-gerenciamento" que envolve a empresa. Ao passo que, se utilizasse do conhecimento da história da companhia, explicando a evolução do produto; e, com competência, buscasse novos caminhos para a comercialização da produção: a regularização do rótulo, a transparência na administração química, a abertura de diálogo com políticos, etc; não acumularia motivos, a priori, para punições em nível legal para a atual gestão, pelas possíveis irregularidades do produto.

Quase ninguém conhece os segredos de uma empresa antes de trabalhar para ela. E na maioria das vezes, nem depois de ter trabalhado nela. Pode-se questionar sempre, se um funcionário coagido por superiores a cometer certos erros, esteve certo ou errado ao cometê-los. Mas o que se vê na Coca-Cola é a omissão, a cumplicidade e o "abafamento" por meios excusos, de evidências que embora por enquanto fragmentadas, não tardarão a unir as partes e fazerem sentido. Consagrando uma "culpa" inquestioável à atual gestão.

No site Narco News podemos obter informações completas sobre processos e caminhos da coca na América Latina. Existe uma escola de jornalismo bastante considerada e atuante instalada nas regiões de cultivo que acompanha tudo, da plantação à comercialização. Não há como insistir na "orfandade" do extrato vegetal da coca-cola depois de ler os posts.

Quanto as ações de corrupção da Coca-Cola em nível global, a India este ano, deu uma lição para todos os povos que desejam resultados para o comportamento imperialista de multinacionais nos países em desenvolvimento. O povo indiano, mesmo ilhado por lobbies e propinas, conseguiu examinar em laboratório produtos da cia. Obteve o reconhecimento oficial dos laudos e comprovou que alguns produtos Coca-Cola na Índia têm toxidade 30 vezes maior do que os mesmos produtos na União Européia, obrigando as fábricas a transformarem seus processos de produção.

A indignação do Deputado Renato Cozzolino, no programa 100% Brasil do último sábado, é extensiva a todos nós cidadãos brasileiros, que aguardamos uma definição em relação ao documento 1866, atualmente "adormecido" na mesa do presidente da Câmara João Paulo Cunha. Este documento solicita o exame laboratorial do extrato vegetal.

Ao se confessar tolhido em sua atuação parlamentar , o Deputado Cozzolino (ele é o autor do documento 1866) está em sincronia com o povo, que tolhido em sua condição de cidadãos, boicota o produto e não consome. Será que os analistas e consultores internos da Coca-Cola não vêem isso? Não reconhecem o prejuízo?