quinta-feira, setembro 16, 2004

O Rei Está Nu

E sem possibilidades de achar vestimentas nas proximidades.

Da Coluna de hoje, 16/09, do Giba Um - Na Íntegra
Em sua guerra contra Laerte Codonho, dos refrigerantes Dolly, a Coca-Cola do Brasil comprou por R$ 3,2 milhões, o programa Repórter Record, há algumas semanas: entrevistou pessoas, enveredou por assuntos domésticos, acompanhou produção e engarrafamento do inimigo e colecionou depoimentos a seu favor. Brian Smith, principal homem da Coca-Cola no país, reuniu grande grupo no Rio de Janeiro, para jantar (tudo preparado por Flávia Quaresma) regado a champagne Taittinger, para que todos assistissem o Repórter Record juntos. Aí, entrou no lugar, um filme classe C chamado As Amazonas, sem maiores explicações. Smith quase infartou, e pediu que todos os convidados saíssem, inclusive o publicitário que organizara o esquema. Motivo: o próprio Edir Macedo soube da história, mandou substituir o programa e devolver os R$ 3,2 milhões. E teria comentado: "Aqui não se faz essas coisas".

A credibilidade da marca mais famosa do mundo está literalmente virando fantasia.