sexta-feira, setembro 24, 2004

CEO DA COCA ADMITE BAIXO MORAL

22 de setembro de 2004 - "A Coca-Cola Company atingiu o moral de seus funcionários e está sofrendo de 'abstenção de foco' por causa de uma reestruturação prolongada, que eliminou muitas funções na companhia e forçou a saída de muitos executivos com cargos de status", declarou o Chief Executive Officer da gigante Coca-Cola em entrevista coletiva.
"Eu compreendo que organizar o 'rightsizing' foi o certo a fazer, mas também reconheço que isso deixou muitas cicatrizes", disse E. Neville Isdell a um pequeno grupo de repórteres nos headquarters da Coca-Cola em Atlanta.
Em março de 2003, a empresa cortou 1000 postos de trabalho da divisão norte-americana, ao que se seguiu a renúncia de muitos altos executivos. Em meio ao êxodo gerencial do staff', incluíram-se o Conselheiro do Board n.2 da Coca-Cola, e o então CEO, Douglas Daft.
"Todas essas mudanças redesenham uma organização sem confiança: a) em si própria; b) na liderança da companhia; C) no rumo da companhia", continuou Isdell, descrevendo os golpes ao moral como significativos.
Isdell está tentando motivar os funcionários a se comprometerem com metas de curto, médio e longo prazos, com foco em estruturas internas da empresa.
Enquanto isso, as tubaínas avançam......

Fonte: http://hosted.ap.org/dynamic/stories/C/COCA_COLA_ISDELL?SITE=FLNAP&SECTION=BUSINESS