domingo, agosto 29, 2004

Crise de Abstinência

Abaixo, UM, dos inúmeros e-mails de protesto e indignação que venho recebendo contra a conduta reprovável da Coca-Cola.

"Caro César,
Sou Diretor de estatal brasileira e me orgulho muito disso. Atualmente, mais do que em outros tempos, concluo que fiz a opção certa. Tenho dois filhos e os dois, em épocas diferentes fizeram parte do sistema Coca-Cola. Guardo até hoje na memória o quanto foi irresponsável e danosa aos países em desenvolvimento, a política aplicada pelas multinacionais durante a década de 90. Meu filho falava em listas. Estas, eram ansiosamente aguardadas em clima de terror. Parecia até coisa de nazismo. O critério para as demissões, ninguém conhecia direito. E quando estas eram divulgadas, funcionários tinham poucos minutos para esvaziar suas baias em caixas individuais de papelão, acompanhados por seguranças. Os crachás eram devolvidos, e o acesso posteriormente negado sem prévia autorização. A realidade, é que eram hordas de expatriados chegando, com salários e benefícios fabulosos, em contraste com suas competências; e para alocá-os, demitia-se quase que a empresa inteira. Um verdadeiro êxodo, com a evasão dos grandes cérebros e da alma da Companhia. Isso foi geral, em quase todo o Hemisfério Sul, mas como pude acompanhar de perto a Coca, sei o quanto isso traumatizou um filho meu (o outro, felizmente, já havia deixado o Brasil para fazer carreira na Europa).
No momento, acompanho o caso Dolly X Coca-Cola com bastante interesse e sou fã de carteirinha do Laerte Codonho; da mesma forma que sou solidário à sua luta.
Contudo, o motivo principal deste mail é a minha indignação e protesto contra a patrulha em cima das informações gravíssimas que o pessoal da Dolly bravamente vem tentando passar ao público.
Na madrugada de sábado passado, cortaram o programa 100% Brasil da Rede TV. Quem fez isso? E por quê?
Estou até hoje vitimado por crise de abstinência.

Carlos Eduardo Lordello.
"
por e-mail.

Mais comentários aqui