sábado, julho 24, 2004

"SE NÃO É ILEGAL, É IMORAL....."

Após ser entrevistado no programa 100% Brasil da Rede TV, recebi dezenas de e-mails, que continuam chegando com os mais diversos assuntos relacionados ao tema da entrevista, mas também com curiosidade sobre outros temas. Um deles é sobre a minha relação com a Dolly e com o Sr. Laerte Codonho, seu presidente.
Bem, não conheço o Sr. Laerte pessoalmente, apenas o vi uma vez na audiência pública na Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara dos Deputados que investiga a Coca-Cola. Na semana anterior, o Deputado Celso Russomano havia nos apresentado um ao outro, porém, por telefone, quando conversamos rapidamente e nada mais.
No entanto, tenho por ele uma grande admiração e respeito por dois motivos principais: Em primeiro lugar, pela sua determinação na luta por justiça contra esse grande Golias desleal do qual eu conheço bem as artimanhas. Compreendo o Sr. Laerte como um símbolo da luta que o pequeno empresariado brasileiro enfrenta contra as grandes companhias, o capital multinacional e os monopólios estabelecidos; empresas que usufruem de benefícios fiscais inimagináveis inescrupulosamente, sufocando assim brasileiros empreendedores através do abuso do poder econômico. Como disse o Sr. Laerte na audiência no Congresso: “se não é ilegal, é imoral! “.
Um outro motivo, foi por ele ter sido quase uma inspiração para que eu escrevesse o livro e retornasse à luta. Foi assistindo um programa de tv em janeiro deste ano onde ele era entrevistado e vendo sua indignação contra as falcatruas utilizadas contra a sua empresa, que eu decidi que era a hora de voltar. Antes, estava apático e impotente perante tanta impunidade, mas com a chama acesa em meu coração. Foi partir de então que recomecei a luta.